Aterosclerose

ateros

Aterosclerose é a doença que consiste no depósito de placas de gordura dentro das artérias do nosso corpo (as artérias são o “encanamento” que leva o sangue do coração para todos locais do corpo). Estas placas de gordura acumulam-se lentamente durante vários anos no interior das artérias, normalmente sem causar sintomas, e muitas vezes acabam por obstruir a passagem do sangue. Quando alguma região do corpo começa a sofrer devido à falta de sangue, chamamos isso de isquemia. Então qualquer local do corpo pode sofrer com isquemia, mas os locais mais comums são os tecidos do coração, do cérebro e das pernas. Quando a quantidade de sangue que chega não é mais suficiente para manter aquele tecido vivo, chamamos de necrose, e ocorre morte de células no local. Portanto, a aterosclerose pode ocasionar isquemia ou necrose.
Quando há necrose no coração, chamamos de infarto do miocárdio. Quando há necrose no cérebro, chamamos popularmente de “derrame”. Nas pernas, a aterosclerose se manifesta por dor ou cicatrização difícil, quando há isquemia, e por perda de dedos e amputações, quando há necrose. A aterosclerose é uma doença extremamente comum, em homens e mulheres, e ainda é responsável por inúmeros casos de morte e invalidez permamente. Praticamente todos nós podemos nos lembrar de algum amigo ou familiar que faleceu vítima de infarto ou derrame. Importante mencionar que a aterosclerose é irreversível, ou seja, depois que as placas de gordura se formaram, não podemos mais eliminá-las. Podemos sim reduzir a velocidade de seu crescimento, ou até mesmo estagnar seu crescimento em alguns casos. Fazendo isso, estaremos evitando (ou retardando) infartos e derrames.
A aterosclerose pode ser ocasionada por um ou mais dos fatores listados a seguir, denominados “fatores de risco”: tabagismo, diabetes, colesterol, hipertensão, genética, obesidade, idade avançada, sedentarismo, estresse. Grande parte dos portadores de aterosclerose apresenta mais de um desses fatores. A prevenção e o tratamento da aterosclerose baseiam-se no tratamento e controle destes fatores. A medicina cardiovascular evoluiu muito nesse aspecto, e há um grande arsenal de terapias com benefício comprovado no tratamento dessa doença.
Hoje em dia é possível detectar a aterosclerose precocemente, com exames simples e inofensivos, e tratá-la com sucesso na grande maioria dos casos, evitando que ela evolua até um infarto ou derrame. Se você é portador de algum dos fatores de risco mencionados acima, pode ser necessário procurar aterosclerose através de exames específicos, a fim de tratar a doença e evitar suas dramáticas complicações. Porém, como a doença evolui sem sintomas durante anos, a maioria das pessoas portadoras de aterosclerose só descobre isso no “último” dia (no dia do infarto ou derrame).
Para definir quem deve fazer exames à procura de aterosclerose, é necessário uma consulta médica especializada.


Comentários

08/05/2013 17:14

Cesar Figueiredo

Reply

Ótima explicação, obrigado

Deixe um Comentário