Vitaminas e Suplementos Minerais não previnem Câncer ou doenças cardiovasculares

Vitamin-D-supplements-backed-to-slash-diabetic-heart-disease-risk_strict_xxl

Pessoas saudáveis não necessitam suplementação de vitaminas ou minerais. Em 2003, o serviço governamental americano US Preventive Task Force determinou que não havia indícios de benefício no uso de suplementos de vitaminas ou minerais para pessoas saudáveis, e que a suplementação de beta-caroteno deveria ser evitada devido ao risco de causar câncer de pulmão. Ainda assim, 11 anos depois, cerca de metade da população americana utiliza estes suplementos regularmente, na expectativa de evitar doenças crônicas.
No dia 12 de novembro, o prestigiado periódico Annals of Internal Medicine atualizou o conhecimento a respeito do assunto, publicando uma enorme revisão realizada por Stephen P. Fortmann,e colegas, do Kaiser Permanente Center for Health Research, no, Oregon, EUA, abrangendo 26 estudos científicos realizados desde 2003 a respeito do assunto. Tais estudos abrangeram centenas de milhares de pessoas, e testaram o uso de vitaminas A (inclusive β-caroteno), B1, B2, B6, B12, C, D, e E e cálcio, zinco, ferro, niacina, magnésio, selênio e ácido fólico. Tais elementos foram testados isoladamente, em pares ou em combinações mais complexas. Os efeitos procurados foram a redução de câncer, redução de eventos cardiovasculares e redução de mortes por outras causas.
Os pesquisadores, após análise minuciosa de todos dados novos, concluíram novamente que multivitaminas não tem qualquer efeito protetor em doenças cardiovasculares ou câncer. E novamente, o uso de beta-caroteno aumentou o risco de câncer de pulmão em fumantes.
Apesar de uma sólida base teórica, estabelecida há décadas, da fácil aceitação do público e de um poderoso marketing da indústria farmacêutica, ainda não se conseguiu estabelecer uma vantagem no uso destes suplementos. Provavelmente os mecanismos bioquímicos envolvidos na oxidação no ser humano são muito mais complexos do que se imagina, e não podem ser modificados favoravelmente com a simples suplementação de algumas substâncias. Além disso, devemos considerar que nosso organismo se adaptou à quantidade de vitaminas e minerais presentes em nossa dieta ao longo de milhões de anos, e a melhor maneira de manter as proporções adequadas destes micronutrientes é seguir praticando a alimentação mais natural possível, rica em verduras, carnes e frutas, pobre em componentes industrializados. Porém, muitas pessoas são seduzidas pelo caminho “mais fácil” e ingerem estes suplementos diariamente na expectativa de obter os mesmos benefícios. Novamente foi comprovado que esta alternativa não funciona (e desperdiça dinheiro).

Fonte:  Vitamin and Mineral Supplements in the Primary Prevention of Cardiovascular Disease and Cancer: An Updated Systematic Evidence Review for the U.S. Preventive Services Task Force  Ann Intern Med.
Published online in 12 November 2013  (http://annals.org/article.aspx?articleid=1767855)


Comentários

Deixe um Comentário