Válvula metálica ou biológica?

heartaltura

A cirurgia de troca de válvulas do coração foi um grande avanço da medicina cerca de 50 anos atrás; milhares, talvez milhões de indivíduos já se beneficiaram de seu uso nesse período; nesta cirurgia, uma válvula nativa do coração, que está “estragada” e não funciona adequadamente, é substituída por uma válvula artificial.
Basicamente, a válvula artificial pode ser de 2 tipos: de metal ou biológica (geralmente retirada de um porco e adaptada). Cada uma tem suas vantagens e desvantagens:

Válvula de metal:

  • Vantagem: durabilidade extraordinária; tende e funcionar sem desgaste por décadas.
  • Desvantagem: em contato com o metal, o sangue coagula, o que seria catastrófico; portanto, há necessidade de uso constante de medicamentos anticoagulantes, para evitar tromboses e embolias.

Válvula biológica:

  • Desvantagem: com o tempo, ela se deteriora e necessita nova cirurgia para troca por outra válvula.
  • Vantagem: não necessita uso de medicamentos anticoagulantes, pois não é propensa a tromboses e embolias.

Assim, tradicionalmente os cirurgiões utilizam válvulas de metal em pacientes jovens, para evitar novas cirurgias no futuro, e válvulas biológicas em pacientes idosos, que não terão tempo de vida suficiente para necessitar de nova cirurgia por válvula deteriorada. Porém, grande parte da população de doentes está numa faixa etária intermediária, onde a decisão é mais difícil. O balanço entre risco de tromboses e risco de uma nova cirurgia nem sempre é favorável.
Portanto, a publicação recente de um grupo de médicos de Nova Iorque, no Jornal da Associação Médica Americana, foi muito bem recebida pela comunidade cardiológica. Os pesquisadores analisaram os resultados a longo prazo da cirurgia de troca de válvula mitral em 3433 pacientes com idades entre 50 e 69 anos (justamente a faixa etária onde a decisão do tipo de válvula é mais problemática). Os resultados mostraram que, 15 anos após cirurgia:

  • A chance de estar vivo era a mesma, com qualquer válvula (57% para válvula de metal e 59% para biológica, diferença insignificante)
  • A chance de ter sofrido um “derrame” foi maior com válvula de metal, 14%, contra 8% na biológica.
  • A chance de ter sofrido nova cirurgia na válvula foi menor para metal (5%, contra 11% nas biológicas).
  • A chance de ter sofrido um sangramento grande foi maior para metal, devido ao uso de medicamentos anticoagulantes (15% contra 9% da biológica).

Com estes novos dados, o médico e o paciente podem juntos tomar a decisão mais acertada a respeito da escolha do tipo de válvula, já que a chance de estar vivo é a mesma com estes 2 tipos de válvulas após uma década e meia. Importante salientar que estudos comparativos com mais de 15 anos de duração são muito raros e difíceis de executar, mas as válvulas de metal podem ser superiores quando o tempo é medido em décadas.

Fontes:
http://www.medscape.com/viewarticle/843330 e http://jama.jamanetwork.com/article.aspx?articleid=2247145


Comentários

02/05/2016 16:43

Cristiane

Reply

Há 11 anos atrás,minha mãe fez uma cirurgia cardíaca trocando a válvula mitral,onde foi colocada uma biológica.Hoje ta com exatamente 7 dias que fez uma nova cirurgia,sendo assim,ela optou por uma metálica,além da troca da mitral,também teve que trocar a aorta.Espero que dê tudo certo,como na primeira vez! Gostei muito do arquivo,tirou bastante minhas dúvidas.Como a acompanho desde o início,resolvi vim contar um pouco aqui pra voçes.Obrigado!

22/06/2016 11:11

Acioli Mário

Reply

Tenho 33 anos a e 3 precisei rralizar uma cirurgia de substituição da válvula aortica e optei pela prótese metálica, fasso uso de anticoagulante oral ( varfarina sódica ) diariamente. Antes de operar conversei muito com meu médico e ele me explicou sobre os riscos e vantagens e optei por esta, o uso de anticoagulante é arriscado pois o risco de hemorragia em caso de acidentes e até procedimentos médico como cirurgia ou procedimentos dentários é maior, sem falar do risco de infecção pelo motivo por exemplo de uma bactéria se desprender em um processo dentário, tatuagens e acidentes, bactérias podem entrar por estas portas e se alojar na prótese (válvula metálica) por isso é importante fazer uso de antibióticos antes e depois destes procedimento, também tem o pequeno incômodo do barulho que ela emite, permanentemente vc irá ouvir um som tipo um tic, tic, tic devido o funcionamento da mesma, evitar alimentos que contenha vitamina “K” pois esta reduz o efeito do anticoagulante causando coágulos na valvula, mais isto acostuma com o passar do tempo. O paciente deve saber tomar a decisão correta antes de operar para não se arrepender da escolha. No meu caso eu me acostumei com os cuidados que devo ter com a minha vida em todos os sentidos. Espero que eu tenha tirado dúvidas sobre o procedimento de troca valvar. Repeito muito todos da area da saúde principalmente os cariologistas pois varios deles salvaram a minha vida e contribuiram diretamente com este comentário que fasso aqui, Saúde para todos!

27/06/2016 13:06

Carlos Henrique Petterson

Reply

Excelente relato, obrigado.

28/07/2016 20:39

risoneide lobo Moreira

Reply

Ola mim chamo risoneide a dois anos eu fiz a cirurgia de troca de válvula aortica e optei pela biológica porque tenho apenas 24 anos de idade e meu sonho era ser mãe , e se eu tivesse colocado a valvula metalica nao seria possível realizar esse grande sonho…

02/08/2016 14:39

Carlos Henrique Petterson

Reply

Correto, esta é uma indicação irrefutável para uso de válvula biológica.

25/08/2016 07:54

Maria da Conceição de Azevedo Vieira

Reply

Estou internada para fazer a cirurgia de troca valvar, tenho 46 anos e ainda não sei que válvula optar.

08/09/2016 06:32

Michelle

Reply

Fiz a cirurgia de troca valvar com 34 anos,coloquei a prótese metálica, e após um ano e meio vi q foi a melhor opção ,virei uma paciente mais delicada,por tomar anticoagulante, e o barulho q a válvula faz realmente incomodava mto,mas hj eu já me acostumei com a vida q eu levo. E meu cardiologista disse q posso me submeter à procedimento,como bariátrica,protese de silicone ,desde q faço acompanhamento com bons profissionais.

13/09/2016 01:27

Debora

Reply

Fiquei sabendo semana passafa que vou precisar por uma válvula e trocar a orta. Fiquei com muito medo. Hoje já estou mais tranquila um pouco. Foi muito bom ler os relatos de vcs. Me tiraram algumas dúvidas..

24/09/2016 03:37

airton lima

Reply

a dois anos eu optei pela válvula biológica acredito que foi a melhor opção pois ,devido esta com 46 anos e a qualidade de vida , não fumar não ingerir bebida alcoólica somente vinho, praticar natação e mais alguns outros esportes e vale apena ressalta que após o procedimento cirúrgico consegui me livrar da terrível dor que me acompanhava no peito e nas costas eu particularmente sugiro a quem tem que passar por este procedimento cirúrgico optar por esta escolha .

25/09/2016 19:14

Silioneida vieira

Reply

Há um ano e tres meses atrás, precisei implantar uma válvula Mitral e optei pela metálica, devido a durabilidade dela. Por ter feito essa opção, hoje faço uso de anticoagulante. Por causa de não poder consumir verduras de folhas, principalmente as escuras que adoro, fui instruída por meu cirurgião a consultar um Hematologista e ísso me ajudou muito, hoje como todos alimentos verdes ricos em vitamina K e tenho sempre acompanhamento com a Hemato que me ajudou muito, pois tava me privando de comer coisas que eu sempre gostei. Aconselho aqueles que tem restrição alimentar a procurar um Hematologista.

07/10/2016 17:04

Marcela da Silva

Reply

Quem faz esse tipo de cirurgia com válvula de metal pode trabalhar? ou tem que se aposentar? meu irmão tem 21 anos e vai ter que se operar mais ele estava trabalhando e depois ele vai poder trabalhar de novo?

19/10/2016 11:40

Carlos Henrique Petterson

Reply

O objetivo da cirurgia é levar a pessoa a ter uma vida normal. Quem trocou a válvula pode trabalhar sim.

18/10/2016 13:14

Douglas Souza

Reply

ola guerreiros e guerreiras, tenho 30 anos, nasci com mal formação congênita, valvula bicuspide, não tinha sintomas de nada, e praticava musculação e trilhas de bike, subidas bem ingrimes e não sentia nada….sabia que um dia iria operar desde dos 18 anos aproximado, pensava que seria com uns 40 ou 50 anos por ai rsrs, mais em fevereiro de 2016 recebi apos o ecocardiograma o cardio disse que chegou o momento da cirurgia, foi tenso, mais tive muita fé e Deus me colocou em otimos medicos, operei em Maio, fiquei apenas uma semana internado voltei a trabalhar com 45 dias e optei pela valvula metalica, hoje estou 5 meses operado e graças a Deus, bem e nem parece que operei não sinto nada, recuperação pouco chata paciência…mais vida continua e vamos desfrutar dela, pois Deus tem um propósito em nossas vidas e ele nos ama!!! Deus abençoe a todos !!! Forte abraço do valvulado aqui do RJ rs.

09/11/2016 01:30

Bianca Carvalho

Reply

Olá queridos!!
Antes de mais nada, parabéns pela força e garra de vocês…por superarem esse desafio com fé, sabedoria e tranquilidade!

Me chamo Bianca, tenho 30 anos. Nasci com má formação congênita na aorta…uma estenose, e sou portado de sindrome de turned.

Sabia que ia operar um dia…minha história é parecida com a do Douglas Souza (o valvulado do RJ, rs..).

Entretanto, em setembro desse ano, tive indicação cirúrgica, por conta do meu exame.

Enfim, minha dúvida é…e foi… a de todos….qual válvula colocar? Sei dos prós e contras de cada uma, mas ainda estou na dúvida. Tenho vontade de ser mãe, fiz bastante exercício durante minha vida….sou saudável…..

Minha questão é: a metalica….porque dura mais….porém tem o barulho….remédio….e risco de infecção….etc….ou a biológica…que dura menos….mas terei que trocar mais vezes….e nao serei escrava de remedios e poderei com maior segurança ter filhos…..apesar dela calcificar mais rapido na gestação?

Aguardo opinioes heoheoioieh….por favor!

Obrigada…e sucesso, felicidade e saúde para todos!

11/11/2016 00:29

Lucy Aparecida Maria Torres Condini

Reply

Essa semana tive a triste notícia que vou ter que colocar valvula, vou passar com o cirurgião dia 21 de novembro e ainda não sei qual valvula vou usar. Minha dúvida é: quem escolhe a valvula eu ou o médico? Porque me falaram que a metalica faz barulho, e me conhecendo nunca que iria me acostumar com barulho, porque tenho zumbido no ouvido e sofro com isso. Alguém que tem a metalica pode me explicar se realmente é muito barulho? Grato Lucy

18/11/2016 14:00

janaina

Reply

Bom dia!
O meu namorado tem AR, no começo do ano descobriu que tinha um sopro no coração e foi a um cardiologista que o diagnosticou com Insuficiência Aórtica, está passando por uma série de exames para saber se vai precisar trocar a válvula aórtica e quando será necessário esse procedimento, não pude o acompanhar nas consultas, mas gostaria de saber se a AR tem alguma relação com a Insuficiência Aórtica, depois que descobriu da mesma ele meio que deixou de lado o reumatologista para cuidar do coração, pois a AR nao atacou mais, é aquele ditado “as pessoas só procuram atendimento médico quando sentem dor”, no momento ele nao está sentindo nada em relação a artrite, se for o caso de ter alguma relação irei urgentemente marcar uma consulta com um reumatologista.

06/08/2017 15:22

Susanna Lisboa

Reply

Janaina, também tenho AR, e posso te afirmar que problemas cardíacos de toda natureza são os principais acometimentos de que tem essa patologia – AR. Estando ela estabilizada (dores nas articulações, edemas, etc), e mais indicado que busque acompanhamento com cardio, no entanto, nada de abandonar o reumatologista. Dependendo da medicação que seu namorado faça uso, pode induzir a outros acometimentos, como Glaucoma, por exemplo. Boa sorte e espero ter te ajudado.

22/11/2016 14:27

Carlos Henrique Petterson

Reply

Bom dia. A escolha entre válvula metálica ou biológica é importante demais para ser aconselhada por um blog. É preciso uma discussão franca com o médico responsável. Mas o barulho da válvula metálica não deve influenciar nessa decisão, é um som baixo que passa desapercebido depois de algumas semanas.

Quem tem artrite reumatoide não deve deixar no reumatologista, mesmo em períodos de remissão, independentemente de ela ter ou não ter causado a lesão aórtica.

24/11/2016 22:48

Fabiane Fernandes

Reply

Olá me chamo Fabiane tenho 41 anos e fiz a menos de 2 meses minha quarta cirurgia de trocas valvares. Vim até o blog, para buscar mais informações sobre sua duração.
Aos 17 anos descobri que tinha um problema congênito na aorta sendo bicuspide, logo estava em SP operando e colocando uma válvula metálica. De fato Dr Zerbine da beneficência portuguesa me pediu para não ter filhos porém, eu acabei casando e tendo 2 filhos, após 12 anos com a válvula metálica aconteceu de coagular na válvula e eu ter que troca la. Aqui no RJ no barra dor Dr Valdo colocou outra mecânica mas menos de 1 ano após a cirurgia a mitral ficou ruim também. Vinha a terceira cirurgia, eu pedi pra ele colocar duas biológicas por conta do barulho, ele tentou fazer eu entender mas estava certa da minha escolha, 6 meses após vimos que a mitral estava com uma insuficiência mas que dava pra viver ainda sem operar pois estava asintonatica, demorei 10 anos para operar novamente e agora colocamos as duas metálicas, tive uma pneumonia duas semanas após a cirurgia e fiquei 14 dias tratando com antibiótico venoso, foi bem difícil tudo mas estou graças a Deus em casa, acredito que Deus faz esses milagres em minha vida, preservando minha mente para que eu tenha estrutura para passar por essas fases que não são nada fáceis…
A quinta cirurgia eu sei que é praticamente impossível, e por isso estou à procura de respostas, conheço pessoas que fizeram 5 cirurgias mas, sei de mtas que faleceram, não vou viver na loucura de querer saber do meu futuro que a Deus pertence mas gostaria de um pouco mais de informações pois meu cirurgião disse que não precisarei mais operar, só, que eu acho que ele pode estar me poupando da verdade.
Somos guerreiros e eu admiro quem passa por isso e sou muito grata aos médicos técnicas e enfermeiras… Deus abençoe a todos.

29/11/2016 19:14

Carlos H Petterson

Reply

Fabiane, seu relato é realmente impressionante. Se as suas válvulas atuais de metal forem bem cuidadas, vão durar para sempre e não haverá necessidade de outra cirurgia. Isto quer dizer manter o controle excelente do anticoagulante e evitar ao máximo infecções, especialmente dentárias. Enquanto isso, a medicina segue evoluindo e quem sabe surgirão novas alternativas para a troca de válvulas, caso isso seja necessário no futuro.

05/12/2016 01:08

BRISA

Reply

Tenho uma prótese metálica há 29 anos e este ano fiz a 2ª cirurgia colocando outra prótese de metal . Infelizmente tive uma hemorragia e fui reoperada mas graças a Deus e a equipe médica estou bem. Faço uso de Marevan. Para mim o grande problema desafio não é ter as válvulas é justamente manter o INR no ponto. mas como já faz quase 30 anos aprendi administrá-lo obviamente com as devidas orientações de um cardiologista. Penso que se não fossem estas válvulas o que seria dos cardiopatas graves… Graças a DEUS que temos esta opção. Com certeza salva a vida de muita gente.

28/12/2016 03:32

Julio Fernandes

Reply

Dr. Sou homossexual e logo farei minha cirurgia cardíaca, e optando pela valva mecânica terei de tomar anticoagulantes. Sendo passivo sexualmente, quais os riscos de praticar sexo anal tomando este remédio? Irei sangrar? Me ajude por favor.

04/01/2017 10:59

Carlos Henrique Petterson

Reply

Bom dia; até onde sei, o risco de sangramentos é irrelevante; porém, é muito importante discutir com o seu médico sobre o risco de endocardite infecciosa e a necessidade de uso de antibióticos preventivos.

14/01/2017 04:08

Aparecida Moreira Belo

Reply

Tenho 34 anos, há quase 7 anos, precisei fazer uma cirurgia para a troca da válvula aórtica. Como eu tinha uma filha, optei pela Metálica, devido à durabilidade. Os médicos me alertaram sobre os riscos de uma gravidez, por isso, tinha o maior cuidado. Mas por vontade de Deus, engravidei-me. Na época foi um desespero muito grande, devido às chances de má formação geral, por causa do uso da varfarina e complicações pra mim mesma. Mas o meu médico fez a troca do anticoagulante oral pelo o uso da enoxaparina. Moro no interior, então o meu medo era muito grande. Além disso, fazia ultrassons frequentes. Graças ao Deus e a equipe médica, ocorreu tudo ótimo. Hoje, minha filha, Victoria, está com 4 anos e sete meses, é linda e muito saudável. Só tenho que agradecer a Deus por todas as bençãos em minha vida. A válvula, de fato, faz um barulhinho, mas nada que vc e quem te ame de verdade não possa acostumar. Realmente, não posso comer os alimentos ricos em vitamina k, que eu amava. Mas opto por outros alimentos e faço o controle INR.

26/01/2017 19:23

Cássia Silene

Reply

Já fiz 4 cirurgias 3 retroca de válvula mitral por biologica e uma troca de válvula aortica,agora estou aguardando para fazer a 5 cirurgia para troca de válvula aortica que vai fazer sete anos que fiz,e ela ja está com estenose severa,vou optar por metalica,pois já tenho 46 anos,será que vou sair viva dessa quinta cirurgia,faço tratamento no Dante Passanesse aqui em São Paulo,há trinta anos sou paciente desse Hospital.

29/01/2017 04:05

Orislania Almeida Silva

Reply

Boa noite! moro em Teresina Piaui, agora antes de dormir comi uma colher de canola,
E tenho duas cirurgia cardíaca, mitral esquerda e a ótica metálica e depois que comi não estou passando bem
Por favor canola faz mal pra mim, preciso e ao um hospital, por favor. Orislania

06/02/2017 23:51

Viviana Bittencourte

Reply

Olá,

Tenho 30 anos e nasci com CIA e CIV. Operei aos 7 meses de vida no Hospital do Coração em SP; com 5 anos meu cardiologista descobriu que eu desenvolvi Membrana Aortica Subvalvar e em 2012 me submeti a cirurgia de ressecção da aorta e uma especie de cauterização da membrana, porém a mesma voltou a crescer. Faço controle com cardiologista com frequencia e em breve devo fazer outra cirurgia…dessa vez para troca valvar. Queria saber em quanto tempo mais ou menos a valvula biológica perde sua funcionalidade, pois tenho desejo de ser mãe. Tenho receios de colocar a metalica não só por isso, mas porque tenho tendencia a trombose. Obrigada.

09/02/2017 15:48

cleia

Reply

meu pai tem valvula ele faz o usa do medicamento marevan gostaria de sabe se tem outro medicamento que pode ser substituido por ele? desde de ja agradeço e espero a resposta

09/02/2017 20:12

Rovian Cappellesso

Reply

Meu pai vai operar semana que vem, troca da válvula aórtica, ainda não sabemos que válvula ele deve optar. Ele tem 69 anos, caso opte pela válvula biológica, qual é o tempo estimado para uma nova cirurgia?

02/03/2017 11:11

Carlos Henrique Petterson

Reply

Depende do modelo de válvula e de fatores do paciente em si, mas em média pode-se esperar uns 12-14 anos.

16/02/2017 13:43

Carmem Costa

Reply

Aos 50 anos, exatamente no dia 02/02/2015 precisei fazer uma cirurgia de prótese mitral, optei por uma válvula biológica e no inicio deu tudo certo, más depois de 6 meses nos primeiros ecodoppler já mostrava uma prótese disfuncionante e uma insuficiência aórtica evoluindo. Com menos de dois anos, no dia 15/12/2016, fez-se necessário nova cirurgia (agora estou com 52 anos), substituindo tanto a Mitral quanto a aórtica e conversando com meu cardiologista optei por colocar novamente próteses biológicas pois os efeitos colaterais do anticoagulante a longo prazo me assustam mais do que uma terceira cirurgia. Boa sorte à todos. Que meu Deus amado continue abençoando e dando tudo certo.

25/02/2017 17:25

charles pereira miessi

Reply

faz 15 dias q fiz a cirugia da valvula mitral pois coloquei uma valvula metalica posso tomar algum tipo de refrigerante

17/03/2017 18:32

Carlos Henrique Petterson

Reply

O refrigerante é uma bebida tóxica para qualquer pessoa; mas a válvula metálica e os remédios que a acompanham não impedem seu consumo.

14/03/2017 09:37

José Manuel Faria

Reply

Fui sujeito a uma intervenção cirúrgica no ano 1986/Dezembro, para substituir 2 valvulas, Mitral e Aorta, metálicas. Durante este período ou seja desde, desde Dezembro/1986 até hoje, já tive vários problemas cardiacos que passo a citar.
Em 1991 quando laborava, tive um AVC que me afectou o lado esquerdo, ficando eu quase impossibilitado de movimentos. Fui internado no dia seguinte no hospital aonde permaneci durante 1 mês para recuperar, sem fazer qualquer tipo de fisioterapia.
O mais grave AVC que me deu foi em 2005, AVC hemorrágico, fui para o hospital 2 dias depois, já bastante debilitado, no hospital fui sujeito a intervenção cirúrgica, permaneci no mesmo hospital durante 30 dias para recuperação. de 1991. De 1991 até ao presente já tive vários AVC de poucos danos. Após 2005 e depois do internamento e da recuperação, o estado de saúde é mais débil, esquecimento de memória, alguma perda de equilíbrio, etc. Grato pela disponibilidade

04/04/2017 23:07

Eliana

Reply

Sou portadora de valva mitral mecânica desde de abril de 2016 ,tive trombose após 50 dias da primeira cirurgia e fui reoperada novamente em julho do mesmo ano,estou me sentindo bem ,mas gostaria de saber que tipo de trabalho posso exercer,o cardiologista que está me acompanhando disse para não pegar peso e não arrastar móveis .Tenho mesmo que ter este tipo de restrição ?Grata e boa noite

12/04/2017 18:27

Carlos Henrique Petterson

Reply

Siga a orientação do cardiologista que a acompanha.

07/04/2017 21:46

CASSIO

Reply

PRÓTESE VÁLVULA AORTICA

07/04/2017 22:00

CASSIO

Reply

Em 2001 tive que trocar a válvula Aórtica e optei pela metálica seguindo conselho do meu medico pela minha idade ser só de 45 anos e não ter que me submeter a outras trocas se tivesse escolhido a biológica que dura em media 15 anos. Ja tem 16 anos que troquei a válvula e levo uma vida tranquila e normal e tomo o marevan todos os dia sem nenhum problema, só foi difícil no começo para pegar confiança, trabalho normalmente faço esforço físico não sinto nada de anormal e ate tomo cerveja as vezes ate umas doses de Whisky o que eu não recomendo a ninguém, cada um cada um. So devemos tomar a decisão certa junto com o medico e bola pra frente. Abraços.

20/04/2017 19:51

Edilene Carla da Silva Pires

Reply

Olá… Sou mãe de um “Valvulado”, meu filho Erick desde que nasceu a pediatra achou algo errado nos batimentos e ja o encaminhou para cardiopediatra, graças a Deus encontramos uma médica maravilhosa que acompanhou o Erick dos 4 meses até aos 13 anos. Sabíamos que um dia ele iria realizar a cirurgia, quando chegou aos 13 anos veio a noticia …. chegou a hora. pernas ficaram moles, coração dos pais palpitaram mais alto, mas já tinhamos consciencia do fato. Mas o pior de tudo isso talvez não era a cirurgia em si e sim a medica que ficou com ele os 13 anos se mudou para fora do Brasil. Imaginem o desespero,, pois era confiança total. Hora de se apegar mais ainda nas orações e claro Deus não iria nos deixar naquele momento, enviou um medico Dr. Edmo do Hospital H.Cor – SP, maravilhoso, super-hiper competente. Dr Edmo foi bem simples e direto, na minha opinião o Erick tem que colocar a mecânica e explicou tudo.
Deixando um aviso para todos os valvulandos …. A bactéria que foi citado em algum comentário acima, ela pode se alojar em qualquer válvula, tanto mecânica, biológica ou em nossas válvulas ditas normais.
Tinha uma paciente no H.Cor que a bacteria obstruiu sua válvula, é só procurar na internet as fotos do que essa bactéria pode fazer. O Erick sempre tomou antibiótico em todos os procedimentos.
Qualquer pessoa tem que tomar muito cuidado com isso.
Bom voltando ao caso do meu bbzão, rsrsrs ele fez a cirurgia ficou 4 dias no hospital, foi uma benção a cirurgia.
Toma Marevan e faz o exame do IRN com frequência, pois temos que tomar cuidado. Esta fazendo 10 meses de cirurgia o medico já deu alta para algumas atividades físicas.
Para quem vai realizar essa cirurgia só digo uma coisa…. Fé em Deus pois Jesus é o médico dos médicos, só ele capacita….
Para quem tem facebook procurem o grupo dos valvulados, lá tem muitos post bons….
Fiquem com Deus
Mãe do Erick uma benção em minha vida… Ele diz que é meu homem de Ferro

30/04/2017 17:37

Gloria

Reply

Ola, boa tarde! Tenho prótese na válvula mitral a 13 anos, em março fiquei sabendo que já ta na hora. De trocar, por que ela se fechou,, estou anciosa e preocupada por que ela só esta aberta 87, centímetro e eu ainda estou aguardando vaga p cirurgia! Estou afastada do meu trabalho, mas mesmo assim tenho medo que demore muito para fazer a cirurgia! Eu queria saber se este tamanho de abertura da válvula é muito perigoso ate a cirurgia?

10/05/2017 11:32

Carlos Henrique Petterson

Reply

Bom dia. É possível aguardar sem perigo, desde que evite-se esforços físicos.

11/05/2017 22:04

FERNANDA

Reply

Meu nome é Fernanda tenho 26 anos fiz uma troca de válvula mitral há sete anos coloquei a biologica por indicação médica pois na época só tinha 20 ele disse que por conta da minha idade e por eu ter só um filho ideal era essa se eu quisesse ter mais filhos hj fiz um ecocardiograma e o médico me disse que ela está calcificada que provavelmente terei que fazer uma nova cirurgia mais se tiver que fazer não sei qual prótese colocar ainda tenho só um filho gostaria de saber mais quais os prós e contras??? Obrigada

25/05/2017 11:21

Carlos Henrique Petterson

Reply

Bom dia. O grande pró de colocar uma metálica, é que, se bem cuidada, será a última cirurgia necessária; mas fica extremamente difícil manejar uma gestação em portadora de prótese metálica, devido à medicação que acompanha essa prótese (anticoagulante); é preciso confirmar com seu cardiologista qual o estado atual dessa prótese biológica calcificada, pois, se ela ainda “aguenta” uma gravidez, talvez seja indicado engravidar logo, e depois trocar por uma metálica. Não é uma decisão fácil, vão ser necessárias várias conversas com seu médico.

24/05/2017 13:27

Bruna Machado Welter

Reply

Bom dia, parceiros de histórias. Nasci com com cardiopatia congênita também, minha primeira cirurgia foi aos 4 meses de idade para que fosse possível “ajustar” o que não estava no seu devido funcionamento. Como eu era muito pequena os médicos optaram por não trocar a válvula mitral naquele momento, mas depois de muitas horas de cirurgia conversaram com meus pais que, provavelmente, aos 8 anos de idade eu precisaria realizar nova cirurgia pra que fosse possível este procedimento. Sempre tive acompanhamento médico e cuidados muito específicos, por exemplo, controlar juntamente com o apoio das pessoas que eu convivia, quantas ml de líquido poderia tomar naquele dia. Por isto, sempre tive apoio e amor por parte médica e da minha família, isto que sempre fez e faz a diferença, ao meu ver. Em 2011, uma semana antes da minha tão esperada festa de 15 anos, estava internada no Hospital em função de uma dor muito forte no estômago e que estava sendo investigada. No momento em que meu cardiologista chegou no quarto para me examinar, antes da endoscopia, eu estava tendo arritmia cardíaca, naquele mesmo momento, ele me encaminhou para outro Hospital, tendo em vista que seria necessária a cirurgia cardíaca, aquela que não precisou aos meus 8 anos. O susto foi grande, o impacto de realizar a cirurgia, não saber como seria ao certo e como “terminaria”. Enfim, o apoio dos meus cardiologistas foi ímpar, tanto pra mim como para minha família. A cirurgia para realizar a troca da válvula mitral pela METÁLICA, foi realizada no dia 03 de maio de 2011, o dia que comemoro meu terceiro aniversário, de vida, de renascimento. Atualmente, faço uso de anticoagulante, conforme descrito no post, há cuidados que precisamos estar alertas. Mas o uso da medicação é como se fosse a renovação do nosso super-poder da vida, o barulhinho da válvula é o alerta da nossa vida e o exame da TP é o relato de como está o combustível do nosso super-poder (coagulação sanguínea). Minha paixão pela medicina, pelo cuidado e pelo coração sempre foi incondicional, sendo assim, atualmente estudo para ser profissional neste assunto, pensando sempre no cuidado, no melhor para cada paciente, assim como relatado por vários “parceiros de histórias compartilhadas”. Abraços!!!

29/05/2017 18:23

MANOEL RODRIGUES

Reply

Boa tarde a todas e a todos. No dia 30 de dezembro de 2016, foi descoberto que tenho problema na válvula mitral e terei que fazer cirugia. Foi uma notícia horrível para mim que sempre tomei cuidado. Eu ia regularmente ao médico porque sempre pratiquei esporte e tinha hábitos saudáveis, mas agora decepção veio à tona.

20/06/2017 19:27

fLORIANO

Reply

Boa tarde. Manoel não se preocupe, eu fiz a minha primeira cirurgia fazem dois anos. Optei pela biológica pois sempre fiz exercícios e queria continua fazendo. Troquei e hoje continuo praticando futebol, faço trilha de moto, corro, nado, tudo normal, acho até que estou melhor pois não tenho mais o problema que tinha antes. Hoje tenho 50 anos, e não me preocupo mais com isso, acho que o maior problema é nossa cabeça que acaba atrapalhando um pouco. Se vc cuidar da alimentação e fizer exercícios sem exagerar, vida normal, sem medo de ser feliz. Te digo, é só um mês de sofrimento, depois é só alegria. O segredo é continuar com uma vida saudável, esquecer o futuro e pensar no hoje, aproveite a vida. Quanto a cirurgia é tranquilo, todos os dias milhares de médicos fazem essa cirurgia e por incrível que pareça, o risco de morte é bem baixo. A recuperação é ruim pois só dói quando se respira, logo dói muito, mas só na primeira semana. Um conselho, leve balas para chupar no hospital pois tosse ou espirro são terríveis para quem teve o osso do peito cortado. Abraço e boa sorte a todos.

11/07/2017 19:40

Aleksandre Mendes Batsta

Reply

Em meados de1994, fui submetido a uma cirurgia cardíaca. (valvulas biologicas); Passados sete anos, nova cirurgia, desta vez os cirurgiões optaram pelas metálicas. Realmente necessita de um cuidado bem maior, sigo corretamente as instruções do cardiologista e só tenho de agradecer, pois não tenho nada a queixar.

21/07/2017 17:27

Douglas Souza

Reply

Ola irmãos, estou operado valvula metalica a 1 ano e 2 meses, voltei correr com quase 5 meses e voltei fazer musculação com 6 meses e meio, após 1 ano voltei a fazer ciclismo bike, pedalo 30, 40, 60 km operei sem sintomas e graças a Deus nao sinto nada, coração ja voltou tamanho normal pois estava grande e vou seguindo na luta, quem quiser trocar informações….segue meu zap 22999857676
Forte abraço.

22/07/2017 23:22

Celia Pires

Reply

Tenho 31 anos e não tenho filhos. Vou ter de substituir a válvula mitral. Não sei se colocar a biológica ou a mecânica, pois não tenho filhos. O cardiologista aconcelha a mecânica mas também tenho muito medo do anticoagulante. Ajuda!

04/08/2017 11:29

Raquel Garcia

Reply

Olá Bom Dia, O avô do meu esposo fez essa cirurgia e colocou a válvula de metal, porém ele faz acompanhamento médico sempre, tira sangue para saber se o sangue engrossou ou afinou. Minha dúvida é : Quais alimentos que engrossam o sangue e quais alimentos afinam o sangue ? Para que possamos controlar ainda mais a quantidade desses alimentos que em excesso podem prejudica-lo. Desde já agradeço. Obrigado Dr. PETTERSON

10/08/2017 00:46

Carlos Henrique Petterson

Reply

Boa noite. O que importa nesse caso não é o tipo de alimento, e sim a regularidade da dieta. O componente dos alimentos que interfere na medicação é a vitamina K. Ele pode ingerir quanta vitamina K desejar, desde que a quantidade seja aproximadamente a mesma toda semana. Não deve fazer uma dieta diferente a cada semana, esse é o detalhe importante , caso contrário a dose do medicamento deverá ser diferente em cada semana .

Deixe um Comentário para Rovian Cappellesso Cancelar Comentário