SUPLEMENTAÇÃO EXCESSIVA DE VITAMINA D

post1107

Ingerir suplementos de vitamina D parece ter virado moda. Um estudo recente nos EUA mostrou que 0,3% da população daquele país ingeria estes suplementos em 1999, número que subiu extraordinariamente para 18% em 2014. Pior, cerca de 3% da população está em uso de doses maiores do que as recomendadas de vitamina D.

Por um lado, o benefício do consumo de suplementos de vitamina D é muito duvidoso. Uma revisão recente sobre benefícios extra-ósseos não encontrou qualquer vantagem no uso de suplementos (http://clinicapetterson.com.br/vitamina-d/) enquanto que os benefícios para osteoporose são muito questionáveis e discretos (http://clinicapetterson.com.br/vitamina-d-e-os-ossos/). Além disso, há sérias dúvidas a respeito do que seriam níveis normais de vitamina D no sangue, sendo que os níveis habitualmente considerados normais podem na verdade estar muito superestimados.

Por outro lado, existem evidências de que altas doses de vitamina D podem levar a quedas e fraturas. Outros estudos mostraram relação entre níveis excessivos de vitamina D no sangue com câncer de próstata, câncer de pâncreas e mortalidade.

Em resumo: não há certeza sobre quais são os valores normais de vitamina D no sangue, não há evidências de que sua suplementação traga qualquer benefício, e há indícios de que suplementação excessiva causa problemas de saúde. Nada justifica esta suplementação maciça que se vê hoje em dia.

A melhor decisão geralmente continua sendo obter seus nutrientes através de uma dieta rica e balanceada, evitando alimentos refinados ou industrializados, e praticar atividade física regular ao ar livre.

 

Fontes: http://www.medscape.com/viewarticle/881872

http://www.nejm.org/doi/pdf/10.1056/NEJMp1608005

 


Comentários

Deixe um Comentário