O QUE SIGNIFICA MORRER DE DIABETES?

diabe

Ao entrevistar pacientes questionando-os sobre causa de mortes de familiares, muitas vezes nos deparamos com a resposta: “fulano morreu de diabetes”. Tentando esmiuçar melhor o que ocorreu com este fulano, na maior parte das vezes os familiares não sabem como o diabetes matou a pessoa.

Os médicos consideram então que “morrer de diabetes” quase sempre significa ser vítima de uma doença que é mais frequente em diabéticos do que na população em geral; porém, estamos falando de doenças que também ocorrem em não-diabéticos. A única enfermidade exclusiva dos diabéticos seria a morte por uma descompensação aguda do diabetes, com elevadíssimos níveis de açúcar no sangue e instalação de coma; tal complicação é muito pouco frequente.

Para saber de que morrem os diabéticos, convém analisar os dados a seguir, coletados na China e publicados no periódico médico norte-americano JAMA. Referem-se à causa de morte de diabéticos, em cidades e em áreas rurais, em meio milhão de pessoas da população em geral, acompanhados por 7 anos.

A idade média destas pessoas era  51 anos, e o número de diabéticos era 8,1% entre os que viviam em cidades, contra 4,1% dentre os que vivem em áreas rurais; esta diferença já havia sido apontada previamente e deve-se certamente a diferentes hábitos alimentares e níveis de atividade física.

As seguintes causas de morte ocorreram diferentemente entre diabéticos e não-diabéticos:

  • A chance de morrer nestes 7 anos foi 100% maior para os diabéticos.
  • A chance de morrer por doença isquêmica do coração foi 140% maior.
  • Por doença crônica do fígado 132% maior.
  • Por infecções 129% maior.
  • Por câncer no fígado 54% maior.
  • Por câncer no pâncreas 84% maior.
  • Por câncer de mama também 84%.
  • Câncer ginecológico 81%.
  • Por doença crônica dos rins 1860% maior (18 vezes maior) para moradores rurais.
  • Por doença crônica dos rins 683% maior (6,8 vezes maior) para moradores urbanos.
  • Por fim, a chance de morrer por cetoacidose diabética (descompensação grave da glicose no sangue) foi de 10% para os diabéticos chineses, variando de 4% na zona urbana para 16% na zona rural.

Os dados apontam que o diabetes é uma doença comum na China (assim como no Brasil) e que é mais frequente em moradores de cidades do que na zona rural. O diabetes está associado a diversas complicações crônicas, e seus portadores sofrem uma mortalidade muito maior por estas doenças. Na China, o diabetes causa mais complicações graves em moradores de áreas rurais, possivelmente por terem menos acesso a serviços de saúde.

A maior parte dos diabéticos morre de doenças isquêmicas do coração, câncer, ou doenças crônicas no fígado e rins; a morte “por diabetes” ocorre em menos de 10% das vezes (morte por descompensação aguda), sendo portanto rara.

Aos diabéticos, convém prestar muita atenção à sua saúde cardíaca, pois em grande parte das vezes estas mortes por complicações cardiovasculares podem ser evitadas com cuidados adequados.

Fonte: http://jamanetwork.com/journals/jama/article-abstract/2598266


Comentários

Deixe um Comentário