Mortes cardíacas aumentam quando há maratona na cidade

heartpetterson1

Estar numa cidade onde está ocorrendo uma maratona parece aumentar a chance de morte após um infarto ou parada cardíaca. Mas o perigo não é para os maratonistas, e sim para o restante das pessoas na cidade.

Pesquisadores norte-americanos estudaram os atendimentos hospitalares de urgência para infartos e paradas cardíacas de 2002 a 2012 em 11 cidades (Boston, Chicago, Honolulu, Houston, Los Angeles, Minneapolis, New York, Orlando, Philadelphia, Seattle e Washington) durante a ocorrência de uma maratona, e compararam com as ocorrências do mesmo dia da semana, porém 5 semanas antes e 5 semanas depois da maratona, e nas vizinhanças da cidade, mais distantes da competição esportiva.

O número de hospitalizações foi o mesmo nos dias de maratona, porém a chance de morte foi de 28,2% quando a internação ocorreu no dia destas competições esportivas, versus 24,9% nos dias sem maratona, uma diferença significativa. Não houve diferença no comparativo entre hospitais, ou de acordo com o tratamento recebido. A única diferença encontrada foi mesmo a data da maratona.

A explicação mais plausível postulada pelos autores foi a interrupção prolongada do tráfego por vias importantes da cidade no dia da maratona – isto levaria a um tempo maior no transporte destas vítimas até os hospitais. De fato, e tempo de transporte das ambulâncias foi 4,4 minutos maior nos dias das maratonas, uma diferença significativa.

Este estudo não quer dizer que maratonas sejam ruins para saúde; mas indica que pode ser necessário um planejamento de trânsito melhor para estes eventos (e para outros eventos desportivos nas ruas de cidades).

Fonte: http://www.medscape.com/viewarticle/878547

 


Comentários

Deixe um Comentário