MAIS CÂNCER DE PELE COM CERTO REMÉDIO PARA PRESSÃO

aaa1211111-400x315111

Hidroclorotiazida (HCTZ) é um medicamento diurético muito utilizado no tratamento da hipertensão arterial, em todo o mundo. Trata-se de droga antiga, barata (grátis na Farmácia Popular), eficaz e, até agora, aparentemente segura.

Recentemente, porém, pesquisadores dinamarqueses relataram sua descoberta de uma correlação forte entre o uso de HCTZ com o surgimento de câncer nos lábios. São achados que se alinham com a recente classificação de HCTZ como “possivelmente carcinogênica para humanos” de acordo com o IARC (Agencia Internacional para Pesquisa em Câncer).  Agora, os mesmos pesquisadores publicaram um estudo maior, onde avaliaram o risco geral de câncer de pele em usuários de HCTZ.

Para tanto, todos casos registrados de câncer de pele na Dinamarca entre 2004 e 2012 foram analisados, e comparados com pessoas da mesma idade e sexo. O câncer de pele em questão é do tipo não-melanoma (câncer de pele não melanoma, ou CPNM). Foi então avaliado o uso de HCTZ pelos pacientes com CPNM e nos pacientes controles.

A dose usual de HCTZ para tratamento de hipertensão varia de 12,5 a 50mg por dia. Os pesquisadores avaliaram o efeito de uma dose cumulativa de 50.000mg de HCTZ (equivalente portanto a cerca de 5,5 anos de uso diário) e constataram que esta dose levaria a uma chance 29% maior de desenvolver Carcinoma Basocelular de pele e uma chance 298% maior de desenvolver Carcinoma de Células Escamosas na pele.  O perigo de câncer aumentou de acordo com a dose do remédio acumulada: para quem usou mais de 200.000mg de HCTZ, os riscos foram 54% e 638% maiores, respectivamente.

A associação de HCTZ com câncer de pele foi mais forte em jovens e em mulheres. Outros remédios comuns para hipertensão, inclusive outros diuréticos, foram analisados neste estudo e não se correlacionaram com o câncer de pele.

Esta não é a primeira vez que tal associação é aventada, e estudos anteriores nem sempre mostraram resultados não significativos. Agora, porém, a suspeita de que HCTZ esteja relacionada ao surgimento de câncer de pele ficou muito forte. Os autores estimam que, na Dinamarca, 1 em cada 10 casos de CPNM seja causado pelo uso de HCTZ. Importante salientar que este tipo de câncer de pele é muito comum mas não costuma levar à morte, diferentemente do melanoma, muito mais agressivo.

Serão necessários estudos mais específicos para definir se essa correlação é mesmo verdadeira, e o impacto na saúde pública seria enorme, devido à imensa popularidade da HCTZ. Felizmente, porém, existem ótimas alternativas medicamentosas para hipertensão sem o uso de HCTZ.

Fonte: Arnspang S, Gaist D, Johannesdottir Schmidt SA, Hölmich LR, Friis S, Pottegård A, Hydrochlorothiazide use and risk of non-melanoma skin cancer: A nationwide case-control study from Denmark, Journal of American Dermatology (2017), doi: 10.1016/j.jaad.2017.11.042.


Comentários

Deixe um Comentário