FRACASSA NOVO MEDICAMENTO DE COLESTEROL

post 1306

Novo medicamento para colesterol tem insucesso espetacular

O nome do medicamento é Evacetrapib. Foi desenvolvido para reduzir o colesterol ruim (LDL) e elevar o colesterol bom (HDL). Esta combinação de efeitos, inédita na medicina, seria de enorme auxílio no tratamento da doença arterial coronariana, a doença que “entope” as artérias do coração com placas de aterosclerose, levando a infartos e mortes.

O novo medicamento inibe uma proteína (Cholesteryl ester transfer protein (CETP)) responsável por “desmontar” as moléculas de colesterol bom e “alimentar” as moléculas de colesterol ruim. Testes iniciais mostraram que o medicamento realmente causa grande elevação nos níveis de colesterol HDL (bom) e redução nos níveis de LDL (ruim).

Então, foi realizado um grande estudo, com mais de 12.000 pacientes portadores de doença coronariana, que foram sorteados para receber Evacetrapib ou placebo, por via oral, durante 26 meses.

O efeito da medicação nos exames de sangue foi incrível: os níveis de colesterol bom (HDL) elevaram-se em 133%, contra 1% no grupo placebo, algo nunca conseguido antes. Já os níveis de colesterol LDL (ruim) reduziram em 31% com Evacetrapib, enquanto no grupo placebo houve aumento de 6%.

Porém, de maneira contrária ao esperado, estas grandes mudanças (para melhor) nos dois tipos de colesterol não resultaram em qualquer melhora real na saúde dos pacientes: a chance de ocorrer casos de morte de origem cardíaca, infartos do miocárdio, “derrames”, necessidade de “desentupir” as coronárias e internações hospitalares por “ameaça de infarto” foi essencialmente a mesma nos dois grupos: 12,9% e 12,8%, após 26 meses de tratamento.

Novamente, comprova-se: nem tudo que reduz o LDL é bom para saúde, e nem tudo que eleva o HDL é bom para saúde. Melhorar os exames de sangue não necessariamente significa melhorar a saúde. Precisamos de estudos deste tipo, grandes, caros e longos, antes de lançar mão de novos medicamentos para nossos pacientes. Mais uma droga promissora tem sua trajetória de sucesso interrompida.

Observação: outros tipos de remédios para colesterol (estatinas, ezetimibe) já passaram por estudos deste tipo e comprovaram seus benefícios; e uma pequena lista de cuidados alimentares para colesterol que comprovadamente trazem benefícios para saúde está em  http://clinicapetterson.com.br/reavaliacao-da-tradicional-dieta-do-coracao/.

Fonte:

http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1609581

 


Comentários

Deixe um Comentário