FDA planeja revogar supostos benefícios da SOJA

aaa12111

O FDA (Food and Drug Administration) é o órgão do governo norte-americano que controla o consumo de medicamentos e alimentos naquele país, baseado em pesquisas e experimentos científicos. Suas decisões costumam servir de referência para o resto do mundo.

Em 1999, o FDA permitiu que os alimentos produzidos com soja passassem a declarar em sua embalagem ou propaganda que o consumo da proteína de soja reduz o risco de doença coronariana. Isto foi baseado no conhecimento científico acumulado até então, e criou uma verdadeira legião de adoradores da soja, além de ter estimulado o surgimento de uma infinidade de produtos alimentícios derivados desse vegetal. Passados 18 anos, numerosos outros estudos a respeito dos efeitos do consumo de soja foram publicados, e os resultados foram inconsistentes com benefício cardiovascular. Alguns estudos também mostraram que a proteína de soja não reduz o colesterol ruim (LDL) como se pensava.

Estes achados levaram o FDA a concluir que a relação entre proteína de soja e doença cardíaca não atende ao padrão rigoroso necessário para uma reivindicação de benefício para saúde. Nas próximas semanas, o FDA estará aceitando comentários a respeito do assunto, antes de tomar a decisão final, que provavelmente será de que não há benefício cardiovascular no consumo de soja, e portanto tal benefício não poderá mais ser propagandeado.

Comentário: é uma tarefa extremamente difícil e custosa determinar se um novo alimento é ou não é saudável a médio e longo prazos; com a tecnologia atual, novos alimentos podem ser criados semanalmente, mas quase sempre é necessário que milhares ou milhões de pessoas consumam o novo alimento por décadas antes que se possa determinar seus efeitos na saúde dos consumidores. Há quem diga que soja é natural, portanto deve ser benéfica, mas a verdade é que o consumo de soja por humanos é uma novidade na natureza, e a soja precisa ser beneficiada antes deste consumo, o que a transforma em mais um “alimento processado”. Até onde se sabe hoje com segurança, os alimentos saudáveis são os não processados.

Fontes:

https://www.fda.gov/NewsEvents/Newsroom/PressAnnouncements/ucm582744.htm

https://www.fda.gov/aboutfda/reportsmanualsforms/reports/economicanalyses/ucm582763.htm

 


Comentários

Deixe um Comentário