EFEITOS DOS DRINKS ENERGÉTICOS

diabetpetterson

Muito se discute sobre a segurança na ingesta de “drinks energéticos”, mas pouco se estuda a respeito. Há quem diga que o consumo destas bebidas predispõe a ataques cardíacos, mas são presunções com pouca base científica.

Finalmente, surgiu um bom estudo na literatura médica a respeito, apesar de ainda pequeno, com poucos participantes. Pesquisadores da Mayo Clinic, nos EUA, testaram o efeito de uma bebida energética em 24 voluntários jovens saudáveis, fazendo comparação com a ingesta de placebo (bebida com mesmo sabor e aparência, oferecida em embalagem idêntica, porém sem os “energéticos” em questão).

A bebida utilizada chama-se Rockstar, e, além de grande quantidade de açúcar, tem em sua composição os seguintes “energéticos”: cafeína, taurina, extrato de semente de guaraná, raiz de ginseng e silimarina.

Os participantes foram sorteados para receber a bebida energética ou o placebo, sem saber o que beberam, e depois de 30 minutos realizaram exames de sangue e outros testes para verificar seus efeitos; alguns dias mais tarde, quem recebeu placebo fez novamente todos testes usando o energético, e vice-versa.

Os resultados mostraram que houve aumento significativo na pressão arterial com o uso de energéticos, numa média de 6% de elevação. Além disso, a concentração de norepinefrina no sangue (derivada da adrenalina) mostrou grande aumento com a ingesta do energético. A realização de estresse físico ou mental não alterou estes efeitos.

Por fim, houve aumento enorme na concentração de glicose no sangue, tanto com o energético como com o placebo, de 93 para 152 mg/dL, sendo que ambos possuíam a mesma quantidade de açúcar em sua composição.

Os autores concluem que estas mudanças de pressão arterial e norepinefrina observadas implicam em um incremento no risco cardiovascular com a ingesta frequente destas bebidas.

O que os autores não comentaram, mas que parece ser de suma importância, é a quantidade maciça de açúcar presente nesse tipo de bebida (13%), a mesma concentração verificada em refrigerantes comuns. Essa carga de glicose, se consumida repetidas vezes, pode levar ao surgimento de obesidade e diabetes.

Fonte: http://jamanetwork.com/pdfaccess.ashx?url=/data/journals/jama/934686/

 


Comentários

Deixe um Comentário