É REALMENTE NECESSÁRIO REDUZIR O SAL NA DIETA?

sal

Um artigo publicado no periódico Lancet traz conclusões que desafiam o senso comum a respeito do consumo de sódio.

Sódio é um dos componentes do sal de cozinha, e difunde-se há décadas a ideia de que consumir pouco sódio é uma opção saudável, sendo que seu consumo excessivo está implicado especialmente no surgimento de hipertensão arterial (“pressão alta”) e suas consequências.

Medir quanto sódio uma pessoa consome em sua dieta não é uma tarefa fácil, pois ele está presente em vários outros elementos além do sal de cozinha. A maneira mais utilizada, nos estudos confiáveis, é realizar uma coleta da urina de 24 horas de um indivíduo e medir quando sódio há nela. Esta seria a quantidade de sódio que o indivíduo consumiu em 24 horas.

Os autores do trabalho em questão realizaram uma análise conjunta de 4 grandes estudos que mediram o consumo de sal em mais de 133.000 indivíduos (cerca de metade deles portadores de hipertensão) e os eventos que eles vieram a sofrer posteriormente. O consumo de sal nos 4 estudos foi avaliado pela medida na urina de 24 horas, e os estudos abrangeram populações de 49 países, acompanhando os pacientes em média por 4,2 anos.

Eis os resultados, dividindo-se os participantes em portadores ou não de hipertensão:

  • Hipertensos:
    1. O consumo de mais de 7g de sódio por dia (17,7g de sal) indicou um risco 23% maior de sofrer morte ou evento cardiovascular grave.
    2. O consumo de menos de menos de 3g de sódio por dia (7,5g de sal) também indicou risco aumentado, na faixa de 34%.
    3. A faixa de consumo de menor risco foi de 4-5g de sódio por dia (10-12,5g de sal)
  • Não hipertensos
    1. Não houve diferença de eventos entre os consumidores de 4-5g de sódio por dia comparados aos consumidores maiores, acima de 7g por dia.
    2. O consumo de menos de 3g por dia também se associou a um número maior de eventos cardiovasculares e óbitos, na faixa de 26%

 

Ou seja, os dados compilados indicam que 1) o consumo excessivo de sódio é maléfico apenas para quem é portador de hipertensão, e 2) o consumo reduzido de sódio traz malefícios para ambas populações. As recomendações atuais da OMS e do Ministério da Saúde são para que adultos limitem o consumo de sódio a 2g por dia no máximo (5g de sal), níveis associados a mais eventos cardiovasculares no presente estudo. Há dados indicando que o consumo médio de sódio em nossa região encontra-se pelo menos no nível considerado médio (mais de 3g de sódio por dia).

Este estudo indica que os esforços para reduzir a ingesta de sal talvez devam ser concentrados apenas naquelas pessoas portadoras de hipertensão e que consomem grandes quantidades de sal.  O estudo também indica que os níveis atuais recomendados para ingesta segura de sódio provavelmente são baixos demais. Políticas públicas e leis determinando limites de sal em estabelecimentos comerciais podem ter sido estabelecidas sobre uma base precária de evidências.

Fontes: http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(16)30467-6/abstract

www.univates.br/revistas/index.php/destaques/article/download/407/283


Comentários

Deixe um Comentário