DIETA RICA EM GORDURAS SAUDÁVEIS NÃO LEVA A GANHO DE PESO

chimarrao

Seguir uma dieta Mediterrânea sem restrição de calorias, rica em gorduras saudáveis oriundas de azeite de oliva ou nozes não causa ganho de peso após 5 anos, comparada com uma dieta “convencional” de restrição de gorduras – de acordo com o seguimento do estudo espanhol PREDIMED.

Estes achados são importantes para ajudar a restringir o temor de ingerir gorduras que aflige a população em geral. Durante os últimos 40 anos, a recomendação oficial alimentar para prevenir e tratar obesidade tem sido a restrição de calorias e o aumento da atividade física, com a crença persistente de que a ingestão aumentada de gorduras promoveria ganho de peso. Estas recomendações, no entanto, não levaram em conta os diferentes tipos de gordura na dieta. Apesar disso, algumas sociedades científicas, como a OMS, ainda seguem recomendando limitar as gorduras na dieta.

A ideia de que toda gordura na alimentação é maléfica levou milhões de pessoas a cortar seu consumo de gordura, geralmente em troca de um aumento no consumo de calorias “vazias” oriundas de alimentos processados ricos em açúcar ou farinha.  A demonização da gordura, porém, falhou em evitar a epidemia de obesidade e diabetes que nos atinge atualmente.

No estudo em questão, mais de 7300 indivíduos na Espanha foram sorteados para receber, entre 2003 e 2010, uma dieta “usual” com restrição de gorduras ou então uma dieta no estilo “mediterrâneo” rica em azeite de oliva e sem restrição de calorias, ou ainda uma terceira dieta, também mediterrânea, mas rica em nozes como fonte de gordura, também sem restrição de calorias. 90% dos pacientes estavam acima do peso ideal no início do estudo.

Após 5 anos de seguimento, todos os grupos haviam aumentado de peso, menos de 1 Kg em média em cada grupo, sendo o ganho do peso ligeiramente menor no grupo do azeite de oliva do que nos outros grupos. A circunferência abdominal também aumentou em todos grupos, porém o grupo com maior aumento foi o da dieta tradicional (pobre em gorduras, com contagem de calorias).

Comentando os resultados, o dr Dariush Mozaffarian, da escola Friedman de nutrição de Boston, diz que “estes resultados trazem mais evidências robustas de que a adição liberal de comidas saudáveis à dieta, incluindo alimentos gordurosos como nozes e azeite de oliva, não traz aumento de peso; estes achados importantes devem ser difundidos pelo mundo, e as diretrizes dietéticas modificadas”

Prossegue “A evidência científica moderna suporta uma ênfase em comer mais calorias de frutas, nozes, vegetais, feijões, peixe, iogurte, óleos vegetais ricos em fenóis e grãos minimamente processados; e menos calorias de alimentos altamente processados ricos em amido, açúcar, sal e gorduras trans”

“Décadas de aconselhamento dietético ignoraram a qualidade dos alimentos e os efeitos específicos das diferentes gorduras na saúde; enfatizando contagem de calorias e restrição de gorduras, tal aconselhamento produziu fobias inadequadas a respeito de alimentos ricos em gorduras e saudáveis, ao mesmo tempo em que estimulou o surgimento de toda sorte de alimentos pobres em gorduras porém ricos em carboidratos processados, levando a uma piora da saúde populacional e ao surgimento da atual epidemia de obesidade e diabetes”

Fontes:

http://www.medscape.com/viewarticle/864447

Lancet Diabetes Endocrinol Published online June 6, 2016

 


Comentários

Deixe um Comentário