ASPIRINA PREVENTIVA PODE SER SUSPENSA?

aaa121

Há décadas os médicos prescrevem Aspirina® (ou AAS®, Melhoral®, Somalgin®, Ecasil®, e outros, todos são o mesmo produto – ácido acetilsalicílico) como prevenção. Há fortes evidências que o uso prolongado e diário de baixas doses deste medicamento (81-100mg) reduz de maneira importante o perigo de um infarto do miocárdio ou isquemia cerebral, entre outros eventos. Porém, não são todas pessoas que necessitam deste medicamento preventivo. Apenas aquelas onde o risco de tais eventos é aumentado. Isto deve ser avaliado por um médico antes de se recomendar seu uso.

O remédio é barato, seguro e pode ser comprado facilmente mesmo sem receita. Assim mesmo, entretanto, cerca de 30% dos pacientes suspendem seu uso com o tempo, por motivos diversos, contrariando a prescrição médica.

Numa publicação atual do periódico médico Circulation, autores suecos utilizaram-se dos bancos de dados de saúde informatizados daquele país para cruzar dados e verificar o que se sucede com as pessoas que suspendem o uso de Aspirina® preventiva por conta própria.

No total, pouco mais de 600.000 pacientes estavam em uso de Aspirina® preventiva entre 2005 e 2009, sendo que cerca de metade deles nunca havia sofrido qualquer problema cardiovascular (prevenção primária) e a outra metade usava Aspirina® para evitar a repetição de um evento ao qual haviam sobrevivido (prevenção secundária).

Cerca de 20% dos pacientes somente utilizaram a primeira caixa de Aspirina® prescrita e não adquiririam mais; e outros 15% suspenderam o tratamento por conta nos primeiros 3 anos.

O acompanhamento a longo prazo desta população inteira mostrou que a chance de sofrer um evento cardiovascular (infarto, AVC ou morte) foi 28% maior para quem havia suspenso a Aspirina® no grupo de prevenção primária. Já no grupo de prevenção secundária, onde o perigo é sempre maior, aqueles que suspenderam Aspirina® sofreram 46% mais eventos cardiovasculares.

Conclusão básica: se o seu médico prescreveu Aspirina® preventiva, não suspenda por conta própria. Caso você tenha alguma dúvida ou receio a respeito da medicação, fale com ele.

 

Fontes:

http://www.medscape.com/viewarticle/886537

Sundström J, Hedberg J, Thuresson M, et al. Low-dose aspirin discontinuation and risk of cardiovascular events: A Swedish nationwide population-based cohort study. Circulation 2017; 136:1183-1192.


Comentários

Deixe um Comentário