Angioplastia e Stents

ang

A doença que mais atinge o coração atualmente é a coronariopatia. Trata-se do entupimento das artérias do coração por placas de gordura, que depois ocasiona infartos e mortes.
Existe um consenso amplo de que esta doença responde muito bem ao tratamento clínico (mudanças na alimentação, atividade física regular e uso de medicações). Porém, em alguns casos, onde os entupimentos são detectados em estágios já avançados, existe a possibilidade de realizar um “desentupimento”. Tal procedimento é realizado rotineiramente, no mundo inteiro, há mais de 30 anos, através de cateteres que são introduzidos dentro das artérias do coração. Estes cateteres possuem balões infláveis em sua extremidade, que são então inflados dentro da artéria, esmagando a placa de gordura e reduzindo o tamanho do entupimento. Logo a seguir, no mesmo procedimento, uma pequena armação de metal (stent) é instalada no local, para dificultar a recidiva do entupimento. Este vídeo demonstra o procedimento. Muito importante reforçar que, nos portadores desta doença, costumam existir muitas dezenas de entupimentos nas artérias do coração, e o procedimento trata apenas um ou alguns poucos entupimentos, que não são removidos, apenas esmagados.
Este procedimento de desentupimento, chamado de ACTP ou angioplastia, pode ser indicado durante um infarto, em caráter de urgência, ou então com agendamento prévio, para casos não urgentes. Nos casos de infarto, sua utilidade é inquestionável, e não será abordada neste texto.
Nos casos eletivos, porém, que são os mais comuns, a real utilidade da ACTP ainda não tem uma boa divulgação junto ao público, e nem mesmo entre os médicos. Parece muito fácil supor que, desentupindo, o paciente melhora e o perigo de um fechamento da artéria (infarto) reduz. Mas na prática, a imensa quantidade de estudos científicos realizados a respeito até hoje ainda não mostrou tais benefícios. Eis o que se sabe: para os poucos pacientes que sofrem de angina (dor no coração durante esforços físicos) e a angina não consegue ser controlada adequadamente com medicamentos, a ACTP é uma boa alternativa – desentupindo a obstrução culpada pela dor, a angina melhora de maneira importante. Apenas isto. Ainda não se demonstrou outras vantagens de desentupir as artérias do coração com ACTP.
Ao contrário do que se imaginava, a ACTP NÃO reduz o risco de infarto.
Ao contrário do que se imaginava, a ACTP NÃO reduz o risco de morte.
Ao contrário do que se imaginava, a ACTP NÃO reduz o risco de internações hospitalares.
Portando, a única utilidade reconhecida atualmente para a ACTP, afora os casos urgentes durante um infarto agudo, é reduzir a angina nos raros pacientes que ainda sofrem de angina após o uso correto das medicações. Apesar disto, o procedimento continua sendo realizado em outros casos, sem que haja algum benefício real comprovado. Evidentemente, sempre existirão casos isolados onde a ACTP pode ser benéfica, devido a características individuais de cada paciente.
A doença coronariana é comum e é perigosa. Sem tratamento, ela causa muitos infartos e mortes, sendo a principal causa de morte entre os adultos no Brasil. Existem várias condutas que podem ser tomadas para tratar os pacientes com esta doença: parar de fumar, manter o peso adequado, praticar atividade física regular, diversas medicações. Todas estas condutas reduzem o risco de morte e de infarto. A ACTP não pode ser listada entre elas, pois tem valor muito limitado no tratamento desta doença.



Comentários

06/01/2015 23:54

João Benjamim Estrázulas da Fontoura

Reply

Parabéns. Primeira vez que recebo uma explicação com demonstração do procedimento de colocação do famoso STENT. OBRIGADO.