12 ANOS DEPOIS DA CIRURGIA DE EMAGRECIMENTO

aaa1211

A cirurgia bariátrica, mais conhecida como “cirurgia do emagrecimento”, onde o estômago costuma ser reduzido e parte do intestino desviada, é um procedimento cirúrgico cada vez mais comum, mas que ainda causa muitas dúvidas e receios entre as pessoas que cogitam realiza-la.

Uma das dúvidas mais comuns é sobre o que acontece a longo prazo, após anos da cirurgia. Uma publicação atual do periódico médico NEJM ajuda muito a esclarecer essa questão, com o acompanhamento de 1156 pacientes por 12 anos, nos EUA, Noruega e Qatar.

Cerca de 1/3 dos pacientes que iniciaram acompanhamento realizaram a cirurgia bariátrica, outro 1/3 tentou realizar mas a cirurgia não foi feita, normalmente por não ter sido autorizada pela fonte financiadora (grupo da não-cirurgia) e 1/3 eram pacientes obesos que não quiseram realizar cirurgia (grupo controle).

Eis alguns dados importantes obtidos:

  • Na média, os pacientes foram operados aos 42 anos de idade, com 134 Kg.
  • A perda de peso média no grupo operado foi de 45Kg após 2 anos, 36Kg em 6 anos e 35Kg em 12 anos; ou seja, o benefício sofre uma atenuação leve com o tempo, mas é persistente após longos 12 anos.
  • No grupo de não-cirurgia, a perda de peso em 12 anos foi de apenas 2,9 Kg, e no grupo controle 0 Kg, o que demonstra claramente a falta de outras opções terapêuticas eficazes para obesidade.
  • Para os pacientes operados, a chance de tornarem-se diabéticos ao longo destes 12 anos foi 91-92% menor do que nos grupos não operados.
  • Dentre os pacientes diabéticos, a chance de o diabetes entrar em remissão (desaparecer) foi de 9 a 15 vezes maior entre os operados.
  • O grupo operado também apresentou melhoras importantes na pressão arterial, colesterol e triglicerídeos.
  • Houve 7 mortes por suicídio entre os operados, e nenhuma entre os não operados; isto já foi observado em outros estudos, ainda não se sabe se este excesso de suicídios ocorreria em qualquer perda prolongada e sustentada de peso ou é relacionado à cirurgia em si, mas é uma preocupação para todos envolvidos no manejo da obesidade.
  • O número total de mortes não foi grande, sendo 6% nos operados, 9% nos não-operados e 6% no grupo controle.

 

Assim, a cirurgia bariátrica traz resultados vantajosos e que perduram por longo prazo, em quase todos aspectos medidos, exceto no risco de suicídio. Existe uma necessidade de predizer melhor quem são as pessoas com mais risco de suicídio pós-cirúrgico, para que essa incomum complicação possa ser evitada.

Fonte:

http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1700459

 


Comentários

Deixe um Comentário